/>

Destaque

18.abr.2016

Se você está lendo esse post fora do Gabriel Quer Viajar, tem alguma coisa errada.

ABBV

O conteúdo dos blogs de viagem brasileiros vem sendo usado sem autorização por “agregadores”.

O que são agregadores? São sites que não têm conteúdo próprio e que, através de recursos técnicos (como RSS e iframes), apenas “puxam” os posts de vários blogs de viagem e os exibem como fossem um “portal sobre viagem”. (mais…)

4.abr.2016

Eu não duvidaria se alguém me dissesse que a religiosíssima e montanhosa Geórgia tem tantos mosteiros quanto picos nevados. O país foi o segundo do planeta a se declarar oficialmente cristão, lá no ano 320, o que significa 17 séculos construindo residências para monges e freiras – algumas exatamente em cima dos tais picos nevados.

Poucos mosteiros, porém, devem ser como Vardzia. Afinal, construir um negócio deste tamanho na rocha não me parece tarefa para qualquer fiel. E não foi mesmo.

Vardzia vista oposta

(mais…)

22.fev.2016

Quem passou por este blog nos últimos meses deve ter percebido que ele estava paradão.

Sim, um dos motivos para isso foram as férias que anunciei (e que estiquei sem dó nem piedade). Sim, outro motivo foi um baita perrengue técnico no meio do caminho. Mas a maior e melhor razão desta parada foi algo que me deixou tão feliz quanto um upgrade-surpresa para a classe executiva numa viagem até o Japão.

Eu estava trabalhando no meu novo e lindo cantinho na internet, para onde eu convido você a partir de hoje: o blog Turista Curioso.

Turista Curioso (mais…)

1.fev.2016

Às vezes as pessoas dizem que sou um expert em Irã, mas eu nego imediatamente. Eu sou no máximo um apaixonado pelo país e tenho um conhecimento acima da média geral. Mas não sou expert, não. Gostaria de ser, mas não sou.

I love Tehran

Feita esta ressalva, escrevo aqui o que eu acredito que tende a mudar no turismo por lá, agora que as sanções contra o país foram levantadas. Escrevo baseado no que leio por aí, no que ouvi e vivi por terras persas e no que meus amigos locais me contaram ou contam. Talvez eu tenha esquecido de algo. (mais…)

12.dez.2015

Sim, férias. Sei que parece estranho dizer isso logo depois de ter voltado de uma viagem, mas é que viagem de blogueiro-turista nunca é 100% relaxante, já que o sujeito passa o tempo inteiro fazendo anotações para escrever no blog.

Internet Cabernet

Por isso resolvi parar um pouco – mesmo estando em casa – e esquecer as atualizações até o início de 2016. Não me dei nem ao trabalho de pensar num título melhor para este post.

Aliás, 2016 deve vir com boas novidades (espero). Se tudo correr bem, dia 4 de janeiro devo ter notícias legais por aqui.

Mais uma vez, foi uma honra ter a sua audiência em 2015 e desejo um feliz Natal e um ótimo ano novo para você, com muitas viagens e aquela coisa toda.

(A propósito, a foto acima foi feita por mim em um restaurante em Hanói, no Vietnã. E não precisa apertar no botãozinho “Leia mais”, aqui ao lado, porque este post acaba aqui mesmo.)

23.nov.2015

Luková é um vilarejo perdido no interior da República Tcheca. Tão perdido que, se você tentar ir para lá sem prestar atenção aos resultados que aparecem no Google, tende a acabar em outra cidade com o mesmo nome, no leste do país, na direção exatamente oposta.

Mas ao mesmo tempo em que balança na hora de indicar onde fica a Luková deste post, o Google sabe muito bem por que as pessoas querem ir ao vilarejo: pela Igreja de São Jorge, famosa graças a estas figuras fantasmagóricas aqui embaixo.

Lukova Ghost church

São 32 esculturas ocas, feitas apenas com tecidos e gesso, todas em poses diferentes, posicionadas como se fossem pessoas em uma missa. (mais…)

20.out.2015

Homens cobertos de sangue batendo em seus próprios corpos com correntes, enquanto choram, cantam e gritam em catarse coletiva.

Certamente estas cenas estão entre as que vêm à cabeça de muita gente quando alguém fala do Irã. Mas a parte mais chocante delas é apenas outro exemplo de estereótipo errado sobre o país.

O ritual existe e se chama Ashura. Também existem a catarse, o choro, os cantos e os gritos. Mas, no Irã, os homens sangrando são coisa do passado, enquanto as correntes contra o corpo são muito mais um objeto cenográfico do que algo feito para realmente doer.

Cerimônia da Ashura, em Yazd – Gabriel Prehn Britto (CC BY-NC-SA 2.0)

Cerimônia da Ashura, em Yazd

Mesmo que não seja tão forte quanto nas imagens que aparecem na imprensa, a Ashura é sem dúvida emocionante e impressionante, e ver a cerimônia ao vivo é viver o ponto mais alto da religiosidade xiita e iraniana. Algo que eu, numa baita coincidência (não havia me programado) consegui fazer na minha primeira viagem para lá. (mais…)

15.out.2015

Quando fui convidado para participar de uma campanha publicitária onde poderia escolher uma viagem dentro do Brasil, logo repeti o que sempre faço nos momentos em que penso em viajar pelo nosso país: olhei para a região amazônica.

Foto: Gabriel Prehn Britto

É claro que esse lugar maravilhoso e cheio de frutas incrivelmente deliciosas não tem nada de exótico para os brasileiros que vivem nele e nas vizinhanças. Mas, para mim, um cara do sul, da outra ponta do país, a vida na Amazônia é o que existe de mais diferente no Brasil.

Encontrei várias possibilidades olhando para o mapa da região. Pensei em Roraima, Rondônia, Acre, Amapá, reservas ecológicas e cidadezinhas perdidas, como Fordlândia, no Pará. Mas a travessia de 1600 km entre Belém e Manaus, pulou na minha cara como a grande oportunidade.

Além de ser uma viagem que eu já desejava havia alguns anos, aparentemente nenhuma outra alternativa reunia tantas coisas que eu adoro: uma experiência completamente estranha (afinal, eu nunca havia passado tanto tempo em um barco), contato constante com pessoas e histórias, vivência de culturas diferentes, paisagens absurdamente lindas, paz e muitos dias de viagem.

Escolhi sem medo de errar. E não errei. (mais…)

21.set.2015

*SEGUNDO DADOS DA OMT.

Neste ano a coisa certamente não vai ser tão boa, mas nos anos anteriores os brasileiros viajaram pelo mundo enlouquecidamente, com EUA, Argentina e França no pódio dos destinos mais procurados por nós, no geral.

Legal, ótimo, parabéns aos americanos, argentinos e franceses. Mas como o objetivo deste blog é falar sobre destinos menos procurados, meu interesse é na outra ponta desta tabela.

Quais são os países menos visitados por brasileiros? E quantos de nós eles receberam no último ano de registro?

Um baita amigo conseguiu estas informações para mim (obrigado, amigo) e eu fiz a lista abaixo para você. Nela estão os 20 países onde menos brasileiros estiveram em 2013 – o ano mais recente divulgado pela OMT, a Organização Mundial de Turismo.

Anote e guarde se você quiser passar as suas férias longe dos conterrâneos, mas não completamente sozinho. (mais…)