Pulp

Destaque

16.set.2014

Guias impressos que cobrem uma região inteira têm ao menos uma bela vantagem em relação aos guias que cobrem apenas um país: eles são uma baita chance do leitor descobrir novos lugares e aumentar a sua infindável lista de desejos viajantes.

Exatamente como está acontecendo comigo agora.

Mausoléu Momine Hatoon - Foto: Fuad2006 (CC BY 2.5)

Mausoléu Momine Hatoon – Foto: Fuad2006 (CC BY 2.5)

A edição do meu Lonely Planet sobre a Geórgia não é exclusiva. Ela também traz a Armênia e o Azerbaijão, que muitas vezes são visitados em conjunto. Então, de bobeira, inventei de ir além das páginas do meu próximo destino e acabei encontrando um lugar incrível.

Seu nome: República Autônoma de Naxçivan (com ç mesmo, no original). (mais…)

10.set.2014

Se você está se aprontando para ir para o Irã, eu tenho duas dicas boas ligadas aos departamentos de Compras e de Cultura da sua viagem.

A primeira dica é que, ao contrário do pensamento popular e apesar do país ser uma pechincha para nós, os tapetes persas não são nem um pouco baratos por lá. Os valores deles são justos, pela trabalheira e pelas histórias de cada um, mas não são baixos.

A segunda dica é que você não precisa gastar uma grana preta em um tapete para ter um produto artesanal tipicamente iraniano na sua casa. Você pode pagar bem menos e trazer para o Brasil uma lindíssima, delicadíssima e persíssima pintura em miniatura.

Uma coisinha tipo essa aqui embaixo, que hoje mora na minha sala.

IMG_0040

Essa arte é nada menos que a forma de pintura mais famosa do Irã no mundo, com presença no Louvre, no British Museum, no Brooklyn Museum e na Biblioteca Britânica, entre outros lugares por aí. (mais…)

1.set.2014

Seguindo na minha intenção de trazer para cá algumas viagens do meu antigo site, apresento a você o Marrocos, o meu primeiríssimo destino considerado exótico, aquele que abriu a porta para todos que vieram depois.

Meknes - Foto: Gabriel Prehn Britto

Daí, você que leu meu post sobre o Sudeste Asiático me pergunta: “Mas você não disse que sua primeira aventura num lugar diferentão havia sido Vietnã-Camboja-Laos?”

E eu respondo: não. O Sudeste Asiático foi a minha primeira grande aventura num lugar exótico.

A principal diferença entre a aventura e a grande aventura é simples: o Marrocos está ao lado da Europa, enquanto o Sudeste Asiático está a 10 horas de voo das principais cidades do Velho Continente. (mais…)

11.ago.2014

Uma semana depois de ter publicado os motivos que me levam à Geórgia, volto para dizer que já montei um esqueleto de roteiro e excluí dele uma das razões que me fazem ir para o país.

Qual delas? Essa aqui embaixo, a Abecázia.

Mas por que um viajante que gosta de destinos diferentes vai perder uma chance dourada de entrar em um território ex-soviético separatista que só é reconhecido oficialmente por 4 nações integrantes da Onu? (mais…)

31.jul.2014

“Geórgia?!… Hm… É nos Estados Unidos?

Se você se fez a pergunta acima quando leu o título deste post, não se preocupe. Eu venho escutando ela de quase todas as pessoas para quem revelo um dos destinos da minha próxima viagem. E acho bem normal, até. A Geórgia dos Estados Unidos é muito mais famosa do que a Geórgia da Europa. Ela tem Atlanta, tem a Coca-Cola, teve Olimpíada em 1996.

David Fielke (CC BY-NC-ND 2.0)

Só que a Geórgia da Europa não deve ser esquecida, muito menos por quem gosta de paisagens lindíssimas, histórias incríveis, ex-repúblicas soviéticas, povos hospitaleiros e lugares diferentes no nosso mundinho.

Irei para lá entre outubro e novembro, na mesma viagem em que visitarei a Jordânia. Aliás, essa combinação de países não faz o menor sentido, mas não vou me preocupar em explicar agora. Para o momento, vamos ao que interessa: por que eu resolvi ir para a Geórgia? (mais…)