Destaque

14.dez.2014

Eu vivo repetindo que o Irã é lindo e maravilhoso para o turismo e repito quantas vezes for preciso, porque foi assim comigo e também com todos os amigos e conhecidos que já visitaram o país. Mas eu sei que ele ainda não é um destino fácil para todas as pessoas.

Mesquita Sheikh Lotfollah, em Esfahan (Gabriel Prehn Britto - CC BY-NC-SA 2.0)

Mesquita Sheikh Lotfollah, em Esfahan (Gabriel Prehn Britto – CC BY-NC-SA 2.0)

Sob o ponto de vista do planejamento da viagem, por exemplo, o Irã pode ser bem burocrático e complicado, principalmente na hora de encontrar informações pela internet.

Sob o ponto de vista psicológico, não é facinho esquecer 35 anos de notícias ruins nos jornais, por mais que você passe um tempão lendo apenas os meus posts in love com os iranianos.

Eu sei. Eu entendo. Eu vivi isso e sei que essas coisas só mudam quando você está lá, interagindo com o povo e recebendo sorrisos, mimos e tudo mais que eu já descrevi aqui.

Outra coisa que eu sei é que muita gente acaba desistindo de conhecer o Irã por causa destas incomodações. E é por este motivo que eu escrevo este post com felicidade dupla. (mais…)

7.dez.2014

Conforme o prometido, inverti a ordem das coisas e coloquei o post prático da viagem pela Geórgia logo no início da série. Assim você pode se programar desde já, com dicas fresquinhas como a brisa de Svaneti.

Svaneti Ushguli torre montanha_1

Caso você tenha qualquer outra dúvida, pode escrever nos comentários. Se ela for pertinente e eu tiver a resposta, incluirei no post.

Vamos lá começar pelo básico: 1 – onde raios fica a Geórgia? (mais…)

1.dez.2014

É difícil olhar para o mapa-múndi abaixo e não ficar impressionado com o tamanho da Rússia, certo?

Mapa Mundi Mercator

WonderWhy (CC BY 2.0)

Calculando rapidamente, o maior país do planeta conseguiria abrigar a África inteira e sobraria bastante espaço para uma Groenlândia, por exemplo. Aliás, a própria Groenlândia tem quase o tamanho do continente africano. Putin tem razão em se sentir o dono do mundo.

O problema é que o mapa que estamos mais acostumados a ver está completamente errado nas proporções dos países. Na vida real, a Rússia tem quase a metade do tamanho da África e a Groenlândia é 14 vezes menor do ela.

(mais…)

17.nov.2014

A lenda diz que os georgianos estavam celebrando a vida com música, comida e vinho (bebida inventada por eles) enquanto deus fazia a divisão do mundo entre os povos. A festa estava tão boa que eles perderam a hora e já não tinha mais nada liberado quando chegaram no escritório do divino para pedir o seu pedaço de terra.

Conformados com a situação, os georgianos voltaram para a gandaia e convidaram deus para ir junto. O criador topou (afinal já tinha encerrado o trabalho) e acabou vivendo momentos tão felizes com aquele pessoal que decidiu: a área que ele havia reservado para ele mesmo no planeta seria dada aos georgianos.

Gabriel Prehn Britto – CC BY-NC-SA 2.0

A Geórgia é virada em montanhas. Oitenta e cinco por cento dela é feita pelo Cáucaso, uma cordilheira que tem no mínimo 20 picos acima dos 4 mil metros de altura, com nada menos que 13 deles fazendo parte do país.

Com tanta montanha alta e sabendo que gigantes de pedra garantem cenários lindíssimos em qualquer lugar do mundo, ninguém precisa ir até lá para compreender a origem da lenda acima.

Mas ver a paisagem georgiana com os próprios olhos durante 14 dias e 1700 km de estrada faz você compreender a origem, concordar e ainda ajudar a espalhar essa história. (mais…)

7.out.2014

Faz tempo que eu não escrevo nada da série Quem Batiza os Países?, onde coloco as origens dos nomes dos cantos do mundo que me parecem interessantes.

Para este retorno - que coincide com o aviso de que este blog sai de férias hoje e deve retornar apenas no meio de novembro (veja lá embaixo) - nada mais lógico do que abordar justamente o nome de um dos próximos países de destino, a Geórgia, correto?

Georgia

Então vamos lá. (mais…)

25.set.2014

O mundo nunca foi uma calmaria total, mas parece que ele anda mais tenso do que o normal, nos últimos tempos.

Na África Ocidental, o ebola se espalha e as previsões não são otimistas. Na Europa, a Rússia de Vladimir Putin faz ameaças à Ucrânia e a outros países das redondezas, criando um climão de Guerra Fria. No Oriente Médio, o ISIS avança, gerando tensão na região e até em lugares distantes.

Isso sem falar dos problemas de sempre, que se agravam de tempos em tempos, tipo Coreia do Norte, Israel-Irã e Israel-Palestina, além das gripes aviárias e suínas que volta e meia pipocam por aí.

Cecilia Espinoza (CC BY-NC-ND 2.0)

Cecilia Espinoza (CC BY-NC-ND 2.0)

Mas a vida segue e então vêm perguntas que importam muito para este blog (que afinal é sobre viagem): é possível se programar para viajar no meio de tantas incertezas? Como ir para lugares próximos a estas zonas problemáticas? (mais…)

16.set.2014

Guias impressos que cobrem uma região inteira têm ao menos uma bela vantagem em relação aos guias que cobrem apenas um país: eles são uma baita chance do leitor descobrir novos lugares e aumentar a sua infindável lista de desejos viajantes.

Exatamente como está acontecendo comigo agora.

Mausoléu Momine Hatoon - Foto: Fuad2006 (CC BY 2.5)

Mausoléu Momine Hatoon – Foto: Fuad2006 (CC BY 2.5)

A edição do meu Lonely Planet sobre a Geórgia não é exclusiva. Ela também traz a Armênia e o Azerbaijão, que muitas vezes são visitados em conjunto. Então, de bobeira, inventei de ir além das páginas do meu próximo destino e acabei encontrando um lugar incrível.

Seu nome: República Autônoma de Naxçivan (com ç mesmo, no original). (mais…)

10.set.2014

Se você está se aprontando para ir para o Irã, eu tenho duas dicas boas ligadas aos departamentos de Compras e de Cultura da sua viagem.

A primeira dica é que, ao contrário do pensamento popular e apesar do país ser uma pechincha para nós, os tapetes persas não são nem um pouco baratos por lá. Os valores deles são justos, pela trabalheira e pelas histórias de cada um, mas não são baixos.

A segunda dica é que você não precisa gastar uma grana preta em um tapete para ter um produto artesanal tipicamente iraniano na sua casa. Você pode pagar bem menos e trazer para o Brasil uma lindíssima, delicadíssima e persíssima pintura em miniatura.

Uma coisinha tipo essa aqui embaixo, que hoje mora na minha sala.

IMG_0040

Essa arte é nada menos que a forma de pintura mais famosa do Irã no mundo, com presença no Louvre, no British Museum, no Brooklyn Museum e na Biblioteca Britânica, entre outros lugares por aí. (mais…)

1.set.2014

Seguindo na minha intenção de trazer para cá algumas viagens do meu antigo site, apresento a você o Marrocos, o meu primeiríssimo destino considerado exótico, aquele que abriu a porta para todos que vieram depois.

Meknes - Foto: Gabriel Prehn Britto

Daí, você que leu meu post sobre o Sudeste Asiático me pergunta: “Mas você não disse que sua primeira aventura num lugar diferentão havia sido Vietnã-Camboja-Laos?”

E eu respondo: não. O Sudeste Asiático foi a minha primeira grande aventura num lugar exótico.

A principal diferença entre a aventura e a grande aventura é simples: o Marrocos está ao lado da Europa, enquanto o Sudeste Asiático está a 10 horas de voo das principais cidades do Velho Continente. (mais…)

11.ago.2014

Uma semana depois de ter publicado os motivos que me levam à Geórgia, volto para dizer que já montei um esqueleto de roteiro e excluí dele uma das razões que me fazem ir para o país.

Qual delas? Essa aqui embaixo, a Abecázia.

Mas por que um viajante que gosta de destinos diferentes vai perder uma chance dourada de entrar em um território ex-soviético separatista que só é reconhecido oficialmente por 4 nações integrantes da Onu? (mais…)